Argentinos aguardam na Aduana de Foz do Iguaçu após governo suspender repatriações

Segundo o presidente da Argentina, o governo ajudará cerca de 10 mil moradores que estão fora do país, mas não deu detalhes sobre como funcionará o auxílio.

Argentinos estão aguardando para entrar no país na Aduana da Ponte Tancredo Neves, em Foz do Iguaçu RPC Foz do Iguaçu/ Reprodução O clima é de insegurança para os argentinos que aguardam saber se poderão entrar no país pela Aduana brasileira, na Ponte Tancredo Neves, que liga Puerto Iguazú a Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, na manhã desta quinta-feira (26). A situação ocorre porque o presidente da Argentina, Alberto Fernandez, decidiu suspender por tempo indeterminado a repatriação dos moradores que estão fora do país.

A medida foi anunciada na quarta-feira (25).

De acordo com o presidente, o governo argentino ajudará cerca de dez mil moradores nessa situação, mas não deu detalhes de como vai funcionar esse auxílio, nem quais casos excepcionais serão autorizados. Esta reportagem está em atualização.

Categoria:Paraná